HOMENAGEM - PAULO DE TARSO

Paulo de Tarso Pereira Gomes

19/08/1945  - 24/12/2017



Paulo de Tarso, nasceu no dia 19 de agosto de 1945 em Brazópolis - MG. Engenheiro de formação, agricultor e pecuarista por vocação, também exerceu o cargo de Prefeito Municipal de sua cidade entre os anos de 1997 e 2000, deixando importantes legados para a zona rural, esportes, educação, saúde, cultura e saneamento. A roça foi, sem dúvidas, sua maior paixão, ao lado de seu glorioso Botafogo. Com Flora Maria Chaves Gonçalves Gomes teve quatro filhos: Paula, Pedro, Marco e Wanda. E ainda três netos: Leonardo, Pablo e Paulo César.  


Filho de Pedro Gomes Neto, entusiasta das comunicações, um dos pioneiros da televisão brasileira, e Amélia Faria Gomes, Paulo descende dos Pereira Gomes, fundadora da cidade, e  orgulhava-se por fazer parte da ramificação republicana e abolicionista da família. Falava com muita admiração sobre seu bisavô, Pedro Gomes, fundador do Clube Republicano -e que formou politicamente seu sobrinho, Wenceslau Braz, que chegou à Presidência da República. Pedro Gomes foi líder dos abolicionistas que lograram êxito em fazer de Brazópolis uma cidade livre das chagas da escravidão antes da Lei Áurea. Paulo também tinha como ídolo seu avô, Sebastião Gomes, jornalista, historiador e pesquisador, que o incentivou a estudar e formar-se engenheiro. Por fim, seu pai, Pedro Gomes Neto, empreendedor pioneiro, proprietário da Rádio Difusora Brazópolis e construtor do Campo de Futebol - vem daí a paixão de Paulo pelos esportes. 

Tendo trabalhado como engenheiro civil por cerca de 15 anos em São José dos Campos e São Paulo, Paulo retornou para Brazópolis definitivamente nos anos 1990 para fazer o que mais amava, cuidar da roça, como gostava de dizer. Por conta de seu carisma e afeto pelos produtores rurais, foi lançado candidato à vice-prefeito ao lado de Josias Gomes e ambos saíram vencedores no pleito de 1992. Paulo passou a exercer o cargo de Secretário de Obras e um de seus maiores orgulhos foi ter trabalhado na canalização do esgoto a céu aberto às margens do município - obra iniciada por Josias Gomes e que seguiu adiante em seu governo. Na gestão como vice-prefeito também trabalhou com afinco na reforma do Campo de Futebol Dr Atalíba de Moraes, construído anteriormente por seu pai. 

Em 1996 Paulo obteve a mais expressiva votação na história da cidade até então. Uma das grandes marcas de sua gestão foi o investimento na Zona Rural. Foram abertas dezenas de estradas, as associações de bairro foram fortemente apoiadas para se organizarem e houve um grande salto na produção rural do município. Brazópolis passa a ser destaque regional não apenas na produção de bananas, mas também na produção de queijos e derivados do leite com a regularização dos laticínios através do Selo de Inspeção Municipal. 

Paulo orgulhava-se de ter realizado uma gestão voltada para os mais humildes. Dizia que as mais importantes obras são as que "não aparecem e não dão votos”, como saneamento básico e investimentos em saúde e educação. Mas não se desviou de seus princípios e não seguiu maus conselhos. Seguidor de Brizola e Darcy Ribeiro, Paulo acreditava que a única forma de transformação possível está na Educação. Entregou à população uma nova sede para a Escola Municipal Cônego Teodomiro - a última escola construída na cidade. Foi em sua gestão que ocorreu a municipalização da Educação básica, fazendo saltar o número de alunos de cerca de 300 para 3 mil, com a implementação do transporte escolar para todos os alunos da zona rural. Visionário e amante das novas tecnologias, como foi seu pai, Paulo também implantou o ensino de informática nas escolas com o projeto “Asas no futuro”  por meio de um laboratório móvel com equipamentos de última geração e proposta pedagógica inovadora. Na saúde, implementou o Programa Médico da Família, com foco na medicina preventiva. Aumentou o efetivo de médicos na rede municipal e orgulhava-se por manter a folha do funcionalismo público abaixo do limite máximo e investir na saúde  acima do mínimo obrigatório por lei. 

Na área da cultura, destacam-se a aquisição do Castelinho, patrimônio histórico local, o apoio à criação da Academia Brazopolense de Letras e História, o incentivo permanente ao Teatro Amador Brazopolense e festas populares como o carnaval de rua, que em sua gestão ganhou a fama de “o melhor carnaval do Sul de Minas”.  As agremiações carnavalescas foram apoiadas com recursos e estrutura, gerando trabalho e renda para muitas famílias. Na gestão 97-2000 também foi criada a Casa do Artesão e a Casa Lar de acolhimento às crianças órfãs ou em situação de vulnerabilidade social. Foram realizados eventos como festivais de Rock, carnaval de Primavera, Festas do Peão de portas abertas para a população e as Festas da Banana de Bom Sucesso, que tomou grandes proporções, atraindo turistas de vários pontos da região.

Nos esportes, a gestão de Paulo de Tarso também se destaca pela construção de campos de futebol nos bairros, realização de campeonatos locais, incentivo às escolinhas de esportes e aos eventos de  vôo Livre e Motocross. Este é apenas um resumo das realizações de Paulo de Tarso como Prefeito de Brazópolis. 

Em seus últimos anos de vida Paulo se dedicou inteiramente à produção rural, como sempre sonhou, aos seus estimados cavalos e à defesa do produtor rural da região, sendo por duas vezes entrevistado pelo Canal Rural. 

Paulo de Tarso nos deixou no dia 24 de dezembro de 2017. Em 2019 foi homenageado pelos atletas de vôo Livre no Mirante Vó Cotinha, pois ele acreditou no sonho de tornar Brazópolis referência no esporte - hoje uma realidade. Seu nome batiza a rampa de decolagens, que passa a se chamar “Rampa Prefeito Paulo de Tarso Pereira Gomes”.

Paulo de Tarso era devoto de Nossa Senhora Aparecida, tendo participado de algumas Romarias a cavalo ao Santuário. Foi seguidor da doutrina espírita no plano terreno e certamente nos olha e protege do mundo espiritual.


-Paula Gomes.
Tecnologia do Blogger.