LESÃO CORPORAL EM ITAJUBÁ

Ocorrência envolvendo militares



No dia 13/07 no Sábado, na cidade de ITAJUBÁ/MG, a PM foi acionada a comparecer na Rua Professora Ana Maria Gouveia, N°131, Bairro Jardim das Colinas, pois segundo a vítima P.R.S. de 30 anos, seu marido, Marcio Salles de Oliveira, 41 anos, havia ameaçando-a, dizendo ainda que se ela levasse o filho recém nascido, a mataria, estendendo ainda as mesmas ameaças aos filhos que o casal tem em comum, posto isso, a PM foi para o local, onde deparou com autor exaltado, aparentando inclusive, ter feito uso de substâncias tóxicas, o qual ao ver os militares, passou a afirmar que se alguém entrasse em sua casa, tiraria a vida de todos que ali residem, dentre eles, uma criança de 1 ano que segurava no colo, nesta ocasião, faz-se mister ressaltar que o agressor na outra mão segurava uma faca e ainda balançava o menor a todo instante. 

Em parlamentação com ele, os militares pediram-no que entregasse o filho para os parentes, para que com isso, pudessem resolver o conflito sem violência, no entanto, o infrator ignorou as instruções e passou a atirar pedras contra os policiais, vindo, neste momento, a atingir o um militar, causando-lhe lesões, isso posto, os militares, resolveram adentrar a residência, neste ínterim, o pai, que estava transtornado, deu o filho para um parente e passou, desta vez, com maior intensidade, à atirar pedras contra os milicianos, logo, para resguardar os agentes e conter a fúria do agressor, foram efetuados contra ele cerca de 06 (seis) disparos de munição de elastômetro, além disso, o CPU fez uso da Pistola de Emissão de Impulsos Elétricos (SPARK), porém, os dardos não atingiram o alvo. 

Portanto, como não obtiveram sucesso na imobilização, os militares adentraram a casa, para onde ele havia corrido, sendo necessário arrombar a porta, ocasião em que deram de frente com ele, segurando uma barra de ferro, com a qual tentou atingi-los, logo, com intuito de imobilizá-lo, foram realizados outros 4 (quatro) disparos de Pistola de Emissão de Impulsos Elétricos contra ele, os quais, não tiveram o efeito esperado, outrossim, foram efetuados mais 04 (disparos) de munição de elastômero, os quais não foram suficientes para fazer cessar as agressões, de modo que o infrator passou a agredir um Soldado PM, com um objeto de ferro, vindo neste momento, a quebrar seu dedo médio, em ato continuo, passou a agredir outro militar, com socos, causando-lhe um corte nos lábios, edemas na cabeça e fratura na costela esquerda. 

Neste contexto, como nenhum dos instrumentos de menor potencial ofensivo, foram suficientes para contê-lo, um militar, efetuou um golpe de CBC calibre 12, momento então, após vencerem a sua resistência, o algemaram e o prenderam em flagrante delito pelo crime em epígrafe, em seguida, o encaminharam para o HPS, pois estava com diversas lesões.
Tecnologia do Blogger.