Três casos suspeitos de Corona Vírus foram encaminhados para o Hospital de Pouso Alegre

Três casos suspeitos do novo coronavírus foram encaminhados para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, em Pouso Alegre-MG. 



A informação foi confirmada pela Secretaria Municipal de Saúde e pela unidade. Os pacientes foram levados de Varginha-MG para o hospital, escolhido como referência para o tratamento do novo vírus na região. Casos só são oficialmente reconhecidos como suspeitos após confirmação do Ministério da Saúde, o que ainda não ocorreu.

Os três pacientes com sintomas da doença são da mesma família e retornaram nesta terça-feira (25) de uma viagem à região da Lombardia, na Itália, a mais atingida pelo vírus no país europeu. Em um grupo de 10 pessoas, apenas as três, um homem de 48 anos, uma mulher de 45 e um jovem de 21 anos, tiveram os sintomas, todas de forma leve. 

Eles foram transferidos por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Varginha para Pouso Alegre e ficarão em isolamento no hospital. Os exames para confirmação ou descarte da doença serão enviados à Fundação Ezequiel Dias (Funed), em Belo Horizonte-MG, referência epidemiológica no estado. 

Em um vídeo divulgado pela prefeitura, o prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (PSDB), explicou que não há motivo para alarde e que os procedimento recomendados pelo Ministério da Saúde serão seguidos. 

"Eles estarão vindo pra cá, ficarão em isolamento, serão submetidos ao exame. É apenas uma suspeita, não é motivo de alarde. Nós simplesmente estamos pedindo para as pessoas buscarem a policlínica, a UBS do São João pra que a gente tenha maior segurança. Isso não é motivo de nenhum alarde. O fato existe, nós temos que trabalhar com a maior responsabilidade possível, mas não é razão de estarmos criando pânico na população", detalhou. 

"É importante que a população saiba sim da realidade. Três casos suspeitos estão vindo pra Pouso Alegre, serão isolados da forma como determina os procedimentos hospitalares. Não há motivo de risco e nem de pânico"

Em áudio que circula nas redes sociais, o prefeito de Pouso Alegre, Rafael Simões (PSDB), pede para que prefeitos de outras cidades não enviem pacientes para o hospital. "Eu gostaria de pedir a vocês que segurem o máximo possível o envio de vocês para o Hospital Regional Samuel Libânio. É um momento difícil, nós não temos controle sobre isso, então só mandem para cá aqueles casos que precisam vir para o pronto-socorro, do contrário peço para ajudarem aí, segurarem aí na UBS de vocês o máximo possível", disse o prefeito no áudio. 

Em nota, o Hospital das Clínicas Samuel Libânio informou que os casos ainda são suspeitos e que os pacientes serão submetidos a exames conforme protocolo do Ministério da Saúde. Ainda conforme o hospital, os riscos relativos à disseminação da doença estão controlados e todas as medidas foram tomadas para proteger os pacientes e a população da cidade. 

Confira a nota abaixo: 

"O Hospital das Clínicas Samuel Libânio (HCSL) é referência e estratégia no Sul de Minas para atender casos suspeitos do novo coronavírus. A Secretaria de Estado da Saúde criou planos de contingência para lidar com eventuais pacientes com suspeita da enfermidade respiratória, cujo o surgimento ocorreu na cidade de Wuhan, na China, onde a maioria dos casos foram registrados e agora, recentemente no continente Europeu. Existem três pacientes suspeitos de infecção em Varginha (MG) que estão sendo transferidos para as dependências do Hospital Samuel Libânio. Informamos que são casos suspeitos, e ainda serão submetidos a exames conforme protocolo do Ministério da Saúde. Os riscos relativos a disseminação da doença estão controlados e todas as medidas foram tomadas para proteger os pacientes e a população de Pouso Alegre". 

A prefeitura anunciou que os profissionais de saúde municipal, dos serviços de atenção básica e do pronto atendimento, devem passar por uma capacitação. O objetivo é que eles sejam capazes de identificar casos suspeitos e possam trabalhar no encaminhamento rápido para o Hospital das Clínicas Samuel Libânio, conforme protocolo do Ministério da Saúde. 

PRIMEIRO CASO DO VÍRUS NO BRASIL

O Ministério da Saúde confirmou nesta quarta-feira, dia 26 de fevereiro o primeiro caso do novo coronavírus no Brasil. O paciente é um homem de 61 anos, morador de São Paulo, que esteve na Itália entre 9 e 21 de fevereiro.

O homem está em quarentena familiar e 30 pessoas da família estão sob observação. Além dele, outros 20 casos suspeitos estão em investigação. Dos casos suspeitos, 12 estão em pessoas que estiveram recentemente no país europeu. Em Minas Gerais, até a última atualização do Ministério da Saúde, apenas dois casos suspeitos apareciam em investigação. 

BRASILEIRAS NA ITÁLIA

Duas mulheres do Sul de Minas que estão na região da Lombardia, a mais afetada pelo vírus na Itália, relataram a situação nas cidades de Milão e Chiavenna. Entre os principais impactos, estão o movimento nos supermercados em busca de alimentos e itens de necessidades básicas para estoque e o isolamento nas casas. 

O país é o mais atingido pelo vírus na Europa, com 374 infectados e 12 mortes até esta quarta-feira, dia 26 de fevereiro. 

NOTA OFICIAL DO MINISTÉRIO DA SAÚDE SOBRE O CORONA VÍRUS 

O Ministério da Saúde , em conjunto com as secretarias de saúde estadual e municipal de São Paulo, investiga possível caso de Doença pelo Coronavírus no município de São Paulo. 

Em 25.02, após 12 horas, o Hospital Albert Einstein registrou a notificação de caso suspeito de Doença pelo Coronavírus 2019 (COVID-19). No atendimento, adotou todas as medidas preventivas para transmissão por gotículas, coletou amostras e realizou testes para vírus respiratórios comuns. 

Ainda realizou o exame específico para SARS-CoV2 (RT-PCR, pelo protocolo Charité), conforme preconizado pela Organização Mundial de Saúde (OMS). 

Com resultados preliminares realizados pela unidade de saúde e de acordo com o Plano de Contingência Nacional, o Hospital Einstein enviou a amostra do exame para o laboratório de referência nacional, Instituto Adolfo Lutz, para contraprova. 

Este processo de validação dos resultados está em curso e o Ministério da Saúde divulgará o laudo final da investigação oportunamente. A pasta recomenda, portanto, cautela sobre quaisquer informações que não sejam as oficiais, uma vez que a investigação não está concluída. 

As secretarias de saúde municipal e estadual de SP estão realizando a identificação dos contatos no domicílio, hospital e voo, com apoio da Anvisa junto à companhia aérea. 

Todas as ações e medidas seguidas estão de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde e da OMS e diariamente atualizações são informadas em coletivas e boletins epidemiológicos.

COMO O CORONA VÍRUS SE ESPALHA?














Mais informações, acesse https://t.co/67vBVaFUXo.


Tecnologia do Blogger.