Extrema adota toque de recolher com novo horário e confirma 58 casos de Covid-19

A Prefeitura de Extrema divulgou um novo decretos nesta sexta-feira, 15 de maio para definir ações em tempos de pandemia do coronavírus. Uma das medidas foi um novo toque de recolher, que vai funcionar de 18 a 25 de maio. Por outro lado, o governo municipal liberou a abertura de locais como igrejas, academias e escolas de cursos, desde sejam respeitados algumas normas.


Em relação do toque de recolher, ação que já foi aplicada em outras datas na cidade para controlar a transmissão do vírus, ao decreto anterior previa o fim no dia de 18 de maio. Com o novo decreto, a limitação de circulação segue até o dia 25 de maio.

O documento determina que a restrição vale das 20h às 6h do dia seguinte. Os comércios liberados a funcionar devem encerrar as atividades até as 19h30.

A medida não vale para atividades essenciais e para serviços de delivery. Os estabelecimentos que não respeitarem podem ter o alvará cassado.

Retorno de atividades na cidade

A prefeitura também divulgou a retomada de algumas atividades em Extrema, como o funcionamento de igrejas, templos religiosos e locais de cultos, além de academias, centros de ginástica e similares.

Também está permitida a abertura de escolas profissionalizantes e de idiomas. No entanto, todos estes locais devem seguir regras para garantir a segurança dos frequentadores.

Entre as normas está respeitar um limite de capacidade máxima, que pode ser até de 5% a 10% no caso das escolas, garantir o distanciamento dos frequentadores, disponibilizar álcool em gel, exigir o uso de máscaras de funcionários e clientes, além de respeitar o toque de recolher.

Coronavírus em Extrema


No boletim divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde (SES-MG), Extrema tinha 58 casos confirmados de coronavírus, sendo três mortes. É a segunda cidade do Sul de Minas com mais casos, atrás apenas de Pouso Alegre-MG.

Já no último balanço da prefeitura, a cidade tinha 58 casos confirmados e 3 mortes.


Tecnologia do Blogger.