Policial Militar é morto durante ocorrência em zona rural de Cruzeiro-SP

Na madrugada deste sábado, dia 13 de junho, Policiais Militares receberam a informação que pelo bairro Batedor, em Cruzeiro, um indivíduo procurado da justiça estaria escondido pelo local. 

O indivíduo estava sendo procurado por ter cometido homicídio do pai e do filho em Piquete há alguns meses. Era autor de vários crimes, dentre eles 3 assassinatos recentes no Sul de Minas e Vale do Paraíba. 


Equipes da Força Tática do 23° BPMI, por volta da 1:00 hora foram a região de difícil acesso. No local mencionado, encontraram o indivíduo, porém este estava armado e efetuou disparos, atingindo o Sargento Neves, próximo a região do pescoço. O Policial foi socorrido e levado à Santa Casa de Cruzeiro, no entanto não resistiu, e veio a óbito. O Sargento Neves, mesmo baleado conseguiu atirar e o indivíduo procurado também morreu.

Novais Emidio Maximo (indivíduo procurado)

O Jornal o Aperitivo deseja nossos sinceros sentimentos de pesar aos familiares do Policial Militar Sgtº Fábio Henrique Neves, pertencente ao 23° Batalhão da Polícia Militar.

O Sargento PM Neves tinha 48 anos, era casado, pai de 05 filhos e estava na Polícia Militar há 27 anos e 8 meses.

Nota de Falecimento

Sgtº Fábio Henrique Neves


SER POLÍCIA

Não há missão tão árdua...
Não há atividade tão desprezada...
Não há função tão incompreendida...
Não há trajetória tão ilógica...
Não há encargo tão injusto...
Não há caminho tão tortuoso...
Não há comportamento tão cobrado...
Não há labute tão controverso...
Não há classe tão dispersa...
Não há luta tão difícil...
Não há sonho tão perdido...
Não há vida tão atropelada...
Não há situação tão vulnerável...
Não há objetivo tão complexo...
Não há prática tão combatida...
Não há glória tão esquecida...
Não há rumo tão vigiado...
Não há avaliação tão espinhosa...
Não há habilidade tão castigada...
Não há profissão tão discutida...

...Quanto SER POLÍCIA!

...Ser Polícia é manter a Ordem Pública e garantir a Segurança da Sociedade em detrimento da sua própria segurança.

...Ser Polícia é proteger o povo analisando e vigiando todos os lados, sabendo que também está sendo vigiado.

...Ser Polícia é estar em constante perigo e mesmo assim evitar ou solucionar crimes.

...Ser Polícia é sentir que a Sociedade o tem como ignorante e arbitrário e mesmo assim garantir o seu bem estar.

...Ser Polícia é entender que Polícia e bandido são opostos que não podem ser atraídos para o mesmo objetivo.

...Ser Polícia no combate a falsa polícia é lutar contra um inimigo que lhe observa todos os seus passos.

...Ser Polícia é saber manter a veneração pela investigação, pois se assim perder essa motivação, vai com ela a flexibilidade que faz aparecer o resultado positivo.

...Ser Polícia é também ter paciência, pois em cada nova descoberta numa investigação complicada, significa um elemento novo de conhecimento, e, constitui uma etapa obrigatória de novas interrogações.

...Ser Polícia é trabalhar reconhecendo que não é reconhecido, mas mesmo assim seguir na sua trajetória inglória.

...Ser Polícia é superar o desprestígio de todos com a arte de mostrar a alegria pelo seu trabalho.

...Ser Polícia é saber dar a devida dimensão de tudo em vez de ser dimensionado pelo que pensam a seu respeito.

...Ser Polícia é saber que a verdade pode estar além de qualquer realismo para não confundir a aparência das coisas e praticar o injusto.

...Ser Polícia é ser taxado de culpado até mesmo pelo bem que não pôde fazer.

...Ser Polícia é entender que o povo pode ser ilógico e insensato até mesmo com os seus atos positivos em prol da própria Sociedade.

...Ser Polícia é dar ao mundo o que de melhor tiver, mas mesmo assim observar que não acharam bastante.

...Ser Polícia é estar no nascedouro de um futuro Processo Criminal contra a impunidade, e por vezes sentir o desgosto de ver o seu trabalho ser desconsiderado.

...Ser Polícia é estar atento a tudo, porque todos estão preparados para lhe atirar pedras até mesmo no seu primeiro deslize.

...Ser Polícia é constatar que os Direitos Humanos não lhe percebem nem mesmo quando um bandido lhe ceifa a vida.

...Ser Polícia é lutar sempre pelos seus ideais e objetivos, acreditando que um dia será reconhecido, recompensado e adorado por todos, pois sem ele, não haveria a Justiça e a paz social.

...Ser Polícia é vivenciar tudo isso e ainda possuir a sensatez de sentir o imenso orgulho de SER POLÍCIA!

(*Delegado de Polícia - Pós-Graduado em Gestão Estratégia de Segurança Publica) -Texto de Archimedes Jose Melo Marques.

Tecnologia do Blogger.