septembre 20, 2021

Jornal O Aperitivo

Find all the latest articles and watch TV shows, reports and podcasts related to Portugal

Desafiando o Taleban, os afegãos agitam a bandeira nacional nas ruas

Via SudOuest.fr com AFP

Esta quinta-feira marca o 102º aniversário da independência do Afeganistão. Afegãos, mulheres e homens, agitaram o tricolor nacional nas ruas de várias cidades.

Os afegãos saíram às ruas com bandeiras nacionais na quinta-feira, o 102º Dia da Independência de seu país, impondo corajosamente a nova força do Taleban em prédios públicos.

Um grupo de jovens e mulheres hasteava uma grande bandeira tricolor preta, vermelha e verde enquanto um caminhão transportando militantes do Taleban passava perto de Wazir Akbar Khan, um subúrbio da capital Cabul. O veículo diminuiu a velocidade e lançou um olhar penetrante para o grupo antes que seus passageiros finalmente decidissem seguir seu próprio caminho.

Amir Amanullah Khan declarou a independência do Afeganistão em 1919, após a Terceira Guerra Anglo-Afegã, e o país mudou sua bandeira inúmeras vezes. Sua última versão foi adotada em 2013 e apresenta três listras verticais em preto, vermelho e verde, com o emblema nacional impresso em branco acima.

Bandeira branca e preta para o Talibã

Na quarta-feira, em Jalalabad (leste), o Taleban disparou para o ar para dispersar dezenas de residentes que agitavam a bandeira afegã. Imagens postadas no Twitter na quinta-feira mostraram motociclistas com a bandeira nacional nas mãos nos subúrbios de Azadabad (leste).

A mídia social mostrou uma pessoa hasteando uma bandeira em um mastro na Praça Abdul Haq, em Cabul. Outra foto mostrava dezenas de manifestantes carregando a bandeira pelas ruas da capital.

A bandeira branca do Taleban com a indústria negra da fé islâmica é visível em todos os lugares desde que o movimento islâmico radical tomou o poder no domingo, após uma rápida campanha militar. O Taleban emitiu um comunicado na quinta-feira citando a independência e a derrota do Império Britânico, bem como o fim de uma década de ocupação soviética em 1989.

READ  Fogo na Grécia: teste sem fim da ilha de Evia