septembre 20, 2021

Jornal O Aperitivo

Find all the latest articles and watch TV shows, reports and podcasts related to Portugal

Emanuel Macron confirma que está em negociações com o Talibã

A crise no Afeganistão foi convocada no sábado, 28 de agosto Cimeira de Bagdá Dedicado à luta contra o terrorismo e a soberania iraquiana. O Talibã tomou o poder no Afeganistão Ataque O Estado Islâmico Corazon (EI-K), em Cabul, na quinta-feira, caiu um pouco nas trocas.

“Quaisquer que sejam as escolhas dos EUA, continuaremos a manter nossa presença na luta contra o terrorismo no Iraque., Primeiro queria lembrar Emmanuel Macron durante uma conferência de imprensa em Bagdá. “Temos as capacidades operacionais para garantir esta presença”, Ele adicionou.

O artigo é reservado para nossos assinantes Consulte Mais informação No Iraque, Macron enfrentou uma onda de choques afegãos

Mas o presidente disse que, acima de tudo, negociou com o Taleban no Afeganistão. “Estamos em discussão. Eles são muito frágeis e temporários (…). Mas sim, há discussões (…) sobre as operações humanitárias e a capacidade de proteger afegãos e afegãos em risco.”

Essas trocas são realizadas com o Catar, o que pode ser possível “Reabrir elevadores aéreos” Com o Afeganistão. O Golfo recebe representantes do Taleban há anos.

Primeira reunião quinta-feira em Doha

Essas pontes de vento “Despejos obrigatórios serão permitidos em configurações diferentes, mas negociações necessárias e sistemáticas com o Talibã dentro de uma configuração”, Disse Emmanuel Macron. “Esta é uma condição para termos qualquer envolvimento político (…) com o Taleban”.O presidente acrescentou.

A delegação francesa se reuniu com representantes do Taleban em Doha na quinta-feira. Este último entrou em Cabul em 15 de agosto, após um ataque relâmpago em todo o país em paralelo com a retirada militar dos EUA anunciada pelo presidente dos EUA, Joe Biden, na primavera.

Consulte Mais informação Afeganistão: imagens de menos sofrimento após a captura do Taleban

Em uma entrevista No Sunday Journal, A ONU diz que a França e o Reino Unido devem ser formados em Cabul na segunda-feira. “Zona segura”. Emmanuel Macron explicou que esta área protegida permitiria a continuação das operações humanitárias na área. Deve estar sujeito a um projeto de resolução de Londres e Paris. Cinco membros permanentes do Conselho de Segurança devem discutir a crise do Afeganistão na segunda-feira. O objetivo é manter essa “zona segura” sob o controle da ONU.

READ  Brasil: esposa do embaixador grego e seu namorado condenam seu assassinato

“Isso é muito importante. Fornecerá uma estrutura para as Nações Unidas agirem em uma emergência e, acima de tudo, permitirá que todos assumam suas responsabilidades e permitirá que a comunidade internacional mantenha pressão sobre o Taleban.”, Disse Emmanuel Macron.

Mais de 2.800 evacuados de Cabul

No Jornal de domingo, Emmanuel Macron disse que imaginou os locais visados “Isso não será feito pelo aeroporto militar de Cabul”. “Veremos se isso pode ser feito pelo aeroporto civil da capital ou pelos países vizinhos”., Ele esclareceu.

A Ministra das Forças, Florence Barley, anunciou quinta-feira O resultado dessas atividades de expulsão Quando a porta se abre para outro tipo de operação humanitária. Emmanuel Macron, em Bagdá, disse que a França já evacuou 2.834 pessoas, incluindo 142 franceses, 17 europeus e cerca de 2.700 afegãos, em 15 voos desde 17 de agosto.

Como parte disso, o Reino Unido anunciou no sábado que faria essas atividades. “Último vôo das Forças Armadas britânicas sai de Cabul”, Ministério da Defesa tuitou, Divulga fotos de soldados tensos e arrastados entrando em um avião. “Obrigado a todos que corajosamente serviram sob grande pressão e em uma situação terrível para trazer os cidadãos mais vulneráveis ​​para a segurança.”, O ministério acrescenta.

O primeiro-ministro Boris Johnson também discursou na reunião Os agradecimentos dele Quando mais de 15.000 pessoas foram evacuadas em duas semanas, aqueles que foram submetidos a cirurgia.

O Taleban exigiu que todas as forças estrangeiras deixem o Afeganistão até 31 de agosto, prazo para essas evacuações, apesar do grande número de candidatos que partem.

O artigo é reservado para nossos assinantes Consulte Mais informação O ataque a Cabul destaca as fraquezas do novo Talibã

Le Monde com AFP e Reuters