octobre 17, 2021

Jornal O Aperitivo

Find all the latest articles and watch TV shows, reports and podcasts related to Portugal

“Surf City” cai após um vazamento em um oleoduto da Califórnia

Postado na quinta-feira 07 de outubro de 2021 às 07:44

Shawna Sakal, gerente de uma loja especializada em Huntington Beach, ao sul de Los Angeles, disse: “É estranho não ver nenhum surfista no horizonte.

Normalmente a água seria preta com atletas em trajes de mergulho, mas no domingo ela estava coberta com óleo cru, cobrindo assim os quilômetros de praia.

Felizmente, as autoridades da Califórnia estimam que o derramamento de óleo, que foi parcialmente contido por represas flutuantes, pode chegar a 500.000 litros de petróleo, escapando de um oleoduto próximo.

A causa do incidente ainda não foi determinada, mas uma inspeção subaquática revelou que uma grande parte do tubo havia sido movida para o fundo da água e que havia cerca de sete centímetros de rasgo no tubo.

Uma investigação está em andamento para determinar se um navio cargueiro à espera do porto de atracação não prendeu o duto à sua âncora.

“Puxamos o tubo como uma corda de arco”, disse Martin Wilsher, proprietário da Texas Amplify Energy, que opera o oleoduto Tempsas e as bases petrolíferas vizinhas.

Desde o início do desastre, centenas de pessoas se reuniram para limpar a famosa Huntington Beach, conhecida como a “Cidade do Surf”, e se tornaram famosas o suficiente para aparecer em uma música dos meninos da praia.

“Ao longo do ano, especialmente em torno de Pantone, as pessoas estão sempre navegando aqui”, disse Sakal à AFP, apontando tristemente para a areia deserta perto de sua loja.

“Mesmo durante as epidemias, quando eles tentam impedir os surfistas de chegar lá, eles não se importam, eles ainda vão pegar a onda”, lembrou ele.

READ  Onze países, incluindo a França, assinaram uma declaração conjunta para "pressionar o Reino Unido a respeitar o acordo Brexit".

– Outubro, o melhor mês –

A economia da cidade depende muito dos esportes aquáticos e do turismo. Lojas que vendem ou alugam equipamentos de surfe se sucedem através do oceano, agora alternando com escolas de surfe com as portas fechadas.

“Este acidente cria uma situação terrível e me irrita”, disse Loose Chuck Lyons. O loiro de 20 anos, natural de Huntington Beach, diz que aprendeu a navegar antes de andar.

Em Huntington Beach, o surf não é apenas um esporte ou um passatempo, para muitos é um modo de vida e um lugar para encontrar amigos.

“Não trocamos mensagens de texto, nos vemos na praia”, disse Jack McNerney, de 18 anos. Quando o amigo de Jack acorda, ele se acostuma a observar o vento e as ondas e sai para dar uma caminhada se as condições forem adequadas.

O derramamento de óleo também afeta o setor de turismo em geral na região. Apesar do céu azul e das palmeiras de ricor, as lojas e restaurantes estavam quase vazios na tarde de quarta-feira.

“Perdemos metade das nossas receitas”, diz Shawna Sakal, cujo pai vende pranchas que ele fabrica na loja da família há cinquenta anos.

“Outubro é o melhor mês para surfistas e cariocas. O clima está ótimo e muita gente vai à praia nos finais de semana, mas agora com o derramamento de óleo não é mais possível”, explica.

Normalmente, pelo menos cinco a dez clientes vêm todos os dias da semana, mas Connor Waltrin, um funcionário de uma locadora, confirma que “nada agora”.

As escolas locais tiveram que modificar muitas coisas, incluindo consultar o currículo.

“Começamos a temporada de competição antes do derramamento de óleo”, diz Lisa Pattik, da Escola de Fountain Valley, a poucos minutos a pé da praia.

READ  Grande febre irrompe no hospital da Universidade da Martinica entre manifestantes e forças de segurança - todas notícias da Martinica na Internet

“Vamos ficar fora da água até que as autoridades digam. Até lá vamos treinar no solo (…). Também vamos tentar navegar fora da área afetada pela poluição”, explica o autor.