janvier 21, 2022

Jornal O Aperitivo

Find all the latest articles and watch TV shows, reports and podcasts related to Portugal

Ucrânia: Biden sai para tranquilizar Zelensky e seus aliados no Leste Europeu – 10/12/2021 às 01h02

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zhelensky (Guia / Serviço de Imprensa Presidencial da Ucrânia) em 6 de dezembro de 2021 na região de Donetsk, no leste da Ucrânia

Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zhelensky (Guia / Serviço de Imprensa Presidencial da Ucrânia) em 6 de dezembro de 2021 na região de Donetsk, no leste da Ucrânia

Dois dias depois da cúpula virtual com Vladimir Putin, Joe Biden na quinta-feira prometeu lealdade ao presidente ucraniano e aos aliados dos EUA no Leste Europeu diante da ameaça de uma ofensiva militar russa contra a Ucrânia.

Ele reiterou seu “compromisso inequívoco” com o presidente dos EUA, Volodymyr Zhelensky “pela soberania e integridade territorial da Ucrânia”, em uma conversa que durou cerca de uma hora e meia, segundo o relatório da Casa Branca.

Um alto funcionário dos EUA disse em uma entrevista coletiva que o presidente dos EUA havia prometido “nenhuma concessão” ao seu presidente russo.

Ele estava respondendo a notícias da imprensa de que Washington estava pressionando Kiev a ceder o controle de alguns territórios no leste da Ucrânia ocupados por separatistas pró-russos.

“Nenhuma nação pode forçar outra a mudar suas fronteiras”, disse a fonte.

– “Um forte apoio” –

Joe Biden apelou a Volodymyr Zhelensky para apoiar os Acordos de Minsk de 2015, que encerrarão o conflito mortal que está devastando o leste da Ucrânia.

Segundo a Casa Branca, o presidente dos Estados Unidos está pronto para apoiar “medidas de fortalecimento da confiança” neste processo político.

O presidente dos Estados Unidos, em outra conversa com as nove nações do Leste Europeu que são membros da OTAN, prometeu “buscar uma consulta e coordenação mais próximas” e reafirmou a “necessidade de uma frente única” dentro da aliança militar.

Ele elogiou o presidente ucraniano Joe Biden por seu “firme apoio” a seu país.

Durante a ligação, MM. O chefe de estado ucraniano disse que Biden e Zelensky estavam discutindo possíveis formas de resolução de conflitos, especialmente na região de Donbass, no leste da Ucrânia, que tem sido palco de confrontos sangrentos desde 2014.

Videoconferência entre o presidente dos EUA Joe Biden e o presidente russo Vladimir Putin em 7 de dezembro de 2021 em Sochi (SPUTNIK / Mikhail Metzel)

Videoconferência entre o presidente dos EUA Joe Biden e o presidente russo Vladimir Putin em 7 de dezembro de 2021 em Sochi (SPUTNIK / Mikhail Metzel)

O Ocidente acusou a Rússia de reunir dezenas de milhares de soldados perto da fronteira com a Ucrânia por mais de um mês. O Kremlin diz que responde a “provocações”.

Joe Biden e Vladimir Putin falaram por duas horas na terça-feira, embora ambos os campos tenham observado discussões úteis, mas não puderam aliviar totalmente as tensões.

“Se (Putin) realmente invadir a Ucrânia, haverá consequências econômicas que ele nunca viu antes”, disse Biden na quarta-feira, embora tenha se recusado a enviar tropas americanas a Kiev, que não é membro da Otan.

– “mentira”, de acordo com Moscou –

As tensões com Moscou estão aumentando o temor de uma explosão mortal na Ucrânia, um país pobre do Leste Europeu, dilacerado por sete anos de guerra entre Kiev e separatistas pró-russos, que matou mais de 13 mil pessoas.

A Rússia nega qualquer intenção militante em relação ao seu vizinho, que anexou a península da Crimeia em 2014, mas se opõe veementemente à anexação da ex-república soviética à OTAN.

Vladimir Putin disse na quinta-feira que os falantes de russo no Donbass eram “russofobia”, “o primeiro passo para o genocídio”.

No dia anterior, Moscou havia dito que tinha “o direito de defender sua segurança”.

Por sua vez, o general Valery Kurosimov, chefe do pessoal militar russo, disse a Moscou na quinta-feira que o plano de invadir a Ucrânia era uma “mentira”.

Por enquanto, o Ocidente está mantendo pressão diplomática sobre Moscou, citando sanções severas se a Rússia entrar em ação.

O novo chanceler alemão Olaf Scholes ameaçou Moscou com “repercussões” para o polêmico gasoduto Nord Stream 2, particularmente para o fornecimento de gás da Rússia à Alemanha.

O presidente russo, Vladimir Putin, em 8 de dezembro de 2021 em Sochi (SPUTNIK / Evgeny ODINOKOV)

O presidente russo, Vladimir Putin, em 8 de dezembro de 2021 em Sochi (SPUTNIK / Evgeny ODINOKOV)

Em uma entrevista, o secretário de Estado dos Estados Unidos, Anthony Blinken, e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, concordaram que “sanções rápidas e severas são necessárias” se a expansão militar aumentar.

O presidente Biden destacou que a ofensiva russa em Kiev pode levar ao fortalecimento da presença militar dos EUA nos territórios membros da OTAN na Europa Oriental.

Ele também mencionou o envio de “medidas de segurança” adicionais a Kiev, que receberá “armas pequenas e munições” já enviadas esta semana no âmbito do programa de apoio dos Estados Unidos.

bur-osh-aue / iba

READ  Kovit: Israel anunciou o 4º medicamento para mais de 60 anos e cuidadores