octobre 17, 2021

Jornal O Aperitivo

Find all the latest articles and watch TV shows, reports and podcasts related to Portugal

Uma estratégia de “efeito oposto” e “desajeitada”, diz um especialista visado pela China

Estratégia de propaganda chinesa “Não apenas o efeito oposto“, Maioria “Às vezes é tão constrangedor”, Segunda-feira, 20 de setembro, Antoine Pontas em Francinepo, pesquisador da Foundation Research Foundation (FRS), professor de ciências-po Paris e especialista na China. O Instituto de Pesquisa Estratégica da Escola Militar (IRCEM), uma organização paraestatal, publica um relatório sem precedentes de 650 páginas sobre as redes influentes da China em todo o mundo. Em particular, sabemos que Pequim paga milhões de pessoas para divulgar sua campanha nas redes sociais. “Há cada vez mais ação chinesa transparente”, Ele diz.

franceinfo: Você está surpreso com o conteúdo deste relatório?

Antoine Pontas: Não é de surpreender que os pesquisadores tenham trabalhado nessas questões por muitos anos, inclusive na França. Devemos reconhecer que este relatório é o melhor porque é tão abrangente e completo. É a primeira vez na França que tem capacidade para frustrar formalmente os esforços e táticas da influência chinesa. O estudo de caso seletivo da França é muito interessante e os cidadãos, jornalistas e líderes políticos devem aprender sobre a escala do problema e tentar encontrar soluções.

A China estabelece ações encantadoras e às vezes se torna muito agressiva. Esta é uma estratégia planejada?

Essas são as duas “pernas” da estratégia de influência chinesa. Por um lado, ele usa relés no exterior, especialmente na França, o que empurra os elementos de linguagem do partido. Por outro lado, ela tenta assustar, assustar. Este ano, em particular, vimos críticas muito fortes e difamatórias contra jornalistas, políticos e pesquisadores.

A embaixada chinesa insultou você em março passado, em uma série de tweets “Pequeno golpe“E”Hiena louca“. Isso é comum à sua estratégia de comunicação?

READ  O Irã não permitirá que o ISIS se estabeleça em sua fronteira com o Afeganistão

Não sei se isso é normal. Observou o que aconteceu na primavera, uma vez que não aconteceu em outros países. Afinal, almejar um pesquisador tão abertamente significa, em última análise, nenhum argumento, nenhum elemento. Mais importante ainda, como é explicado com mais precisão no relatório, essa estratégia não é apenas contraproducente, mas às vezes muito desajeitada porque produz o efeito oposto ao que se busca. Isso aconteceu novamente devido aos ataques que experimentei no início deste ano.

As redes sociais são a melhor forma de divulgar sua estratégia?

De fato, ao longo dos anos, temos visto uma reflexão sobre o uso das redes sociais e dos principais mecanismos de comunicação na China. Principalmente no verão de 2019, foi escolhida para investir mais em suas redes sociais e principalmente no Twitter. O número de contas do Twitter associadas à diplomacia chinesa triplicou entre julho de 2019 e julho de 2020. A atividade da conta Twitter da Embaixada da China na França foi multiplicada por 10, por exemplo, entre dezembro de 2019 e maio de 2020. Há uma ação chinesa cada vez mais aberta, mais uma vez frequentemente negativa.

Milhões de chineses estão sendo pagos para divulgar a propaganda de Pequim. Essa é uma força de ataque incomparável?

Pode não ser o caso em termos de números, mas é explicitamente válido em termos de qualidade. O objetivo é detectar essa desinformação e essa tentativa de influência e contra-argumento. Reconstruindo esses elementos da linguagem, é obviamente importante lembrar os fatos mais convincentes de que não apenas as estratégias dessa influência realmente existem, mas outras ações devem ser tomadas. Por exemplo, nas próximas semanas, o que acontecerá quando parlamentares e senadores franceses viajarem para Taiwan? Isso será criticado abertamente pela embaixada chinesa. Essas comissões parlamentares são muito comuns em Taiwan. Eles não questionaram o status quo entre França, China e Taiwan. Aqueles que estão tentando mudar essa situação hoje são mais do que a embaixada chinesa, por exemplo, tentando parar esses delegados.

READ  A Polônia envia milhares de mensagens de texto para migrantes em sua fronteira com a Bielo-Rússia

Você não quer ter mais medo do que a China adora?

Na verdade, nos países desenvolvidos, o regime político chinês entende perfeitamente que a imagem da China está em declínio há anos. Destes, a epidemia era apenas um indicador de uma tendência pré-existente. Agora a escolha é no exterior, mas não tão intimidante na China. Elogiar os méritos do governo chinês é fundamental quando se busca desacreditar administrações estrangeiras de submarinos com a Austrália, a questão da gestão da crise de saúde, o Afeganistão e a questão do amanhã. A China sempre tentará fazer o mesmo: insultar, insultar o Ocidente.